outubro 23, 2005

Antonin Artaud

Vagabundo marginalizado e intolerado, foi um dos impulsionadores do movimento surrealista juntamente com André Breton e outros não menos importantes. Artaud fez tudo o que se pedia a um surrealista: actor, teatro, pintor, Louco, poeta, ensaios, palestras, cinema, a busca da satisfação e do desejo. Após todo este processo criativo e de toda a merda o ter criticado, parte para a América Central, em busca do Iage (mais um). Com ele veio a visão do resto da sua Fuga: sofrimento, abandono, doença, esmola e morte. Internado durante nove anos em vários hospícios, (1937-1946), a sua obra nunca parou de crescer, escreveu freneticamente até que André Breton, Jean Paul Sartre, Picasso, Albert Camus, Simone de Beauvoir e mais alguns Vagabundos, conseguiram "resgatá-lo" aos perfuradores de cérebros, (psicanalistas), que Artaud tanto odiava. Morreu em Março de 1948, com um sapato na mão.
" Acabar com o Julgamento de Deus" foi a ultima Fuga de Artaud, programa de rádio, que no dia seguinte à sua gravação foi proibido de ir para o ar, vindo a ser emitido apenas em circuito fechado.

" Srs. Reitores,
Na estreita cisterna que os Srs. chamam Pensamento, os raios espirituais apodrecem como palha".
In Escritos de um Louco (bv)Carta aos Reitores das Universidades da Europa.

" O mundo é o abismo da alma. Papa caquético, Papa alheio à alma, deixa-nos nadar em nossos corpos, deixa as nossas almas para as nossas almas, não precisamos da tua espada de claridades"
In Escritos de um louco (bv) Carta ao Papa.

" Dá-nos um Espírito sem hábitos, um Espírito verdadeiramente congelado dentro do Espírito,
ou então um Espírito com hábitos mais puros, os teus, se forem bons para a liberdade"
In Escritos de um Louco (bv) Carta ao Dalai-Lama.

" Não admitimos que se trave o livre desenvolvimento de um delírio, tão legítimo e lógico quanto qualquer outra sequência de ideias e actos humanos. Os Loucos são as vítimas individuais por excelência da ditadura social: em nome dessa individualidade intrínseca ao homem, exigimos que sejam soltos esses encarcerados da sensibilidade, pois não está ao alcande das leis prender todos os homens que pensam e agem".
In Escritos de um Louco (bv) Carta aos Directores de Hospícios.

Desde já fica a advertência que quem tiver a devida coragem de lêr Antonin Arnaud, corre o risco de ser "alcunhado " de Louco, se tentar imitá-lo, estará a um passo do Hospício. As mentes opacas que (pensam?) correr estes riscos , serão assoladas por uma
terrível diarrhoea mental.

Vagabundo

66 comentários:

Mikas disse...

As fugas de loucura são sempre subjectivas... não conheço ninguém que seja normal, todos têm um acesso de loucura, pelo menos uma vez. POrquê julgar??

wind disse...

O que é a loucura? Nunca li nada dele, mas depertaste-me a curiosidade.

susana disse...

cada vez aprendo mais.....cada vez fico mais curiosa acerca destas personalidades....


keep going

um abraço,
pastora de estrelas

Anónimo disse...

Não resisti à leitura (ficarei com o cognome de louca?)não me importaria, pois um pouco mais de loucura em mim não irá fazer-me mal.Gostei do que li,irei ler um pouco mais sobre o personagem.Só tu me insentivas a estas leituras.
Beijão
Daisy

vero disse...

Irei ler certamente, pois conseguiste despertar-me a curiosidade. Ficar com o cognome de louca? Tanto faz, mais um pouco, menos um pouco...eheheh
Beijinhos***

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

E por acaso não teremos todos nós os nossos momentos de loucura?
Bjx

mfc disse...

Não conhecia... mas gostei do que li. É difícil definir um louco, mas Arnaud não me parece poder ter tal epíteto!

francis disse...

Sartre está na minha lista de espera. Breton, tentei le-lo e queimei um fusível. Tentarei (muito) mais tarde.

Caiê disse...

Nunca li mas fiquei cheia de curiosidade...

Su disse...

tb eu fiquei curiosa..pq maluca já dou:):):)

jocas maradas, gostei de saber

Su disse...

ops!!! sou, já sou ..mas tb bem, tb dou minhas loucuras.......
jocas

D LOPES disse...

Errante,
Continuas em forma e didáctico. É bom saber mais coisas de nomes que ouvimos mas que nos passam ao lado uma vida inteira. Excelente trabalho!
Posso dar sugestões noutras áreas? Jackson Pollock, Luis Buñuel, Fassbinder, Jean Cocteau (entre outros) poderão figurar na tua galeria de vagabundos... Será?

Um abraço e keep up the work!

Hasta.

PS: Obrigado pelo link!

mocho disse...

"E o que é um autêntico louco? É um homem que preferiu ficar louco, no sentido socialmente aceite, em vez de trair uma determinada idéia superior de honra humana." - Existem imensos estudos e trabalhos de investigação baseados em Arnaut, em que a questão central é a seguinte: o que faz uma sociedade dar como louco um homem, marginalizá-lo, afastá-lo do convívio social e em tão pouco tempo atribuir-lhe reconhecimento e glória? (P.S. - Tomei a vacina e os resultados do H5N1 deram negativos. Nada a recear, portanto).

Betty Branco Martins disse...

Já li algumas coisa dele, será que é por isso... bom! (fico só por aqui:))

Como sempre EXCELENTE O teu trabalho, sim! porque isto dá trabalho muito trabalho! Não é um simples texto!

«Antonin Artaud não precisa de problemas, já está suficientemente molestado pelo seu próprio pensamento.»

Antonin Artaud, «Paulo os pássaros», in O umbigo dos limbos

Não esqueçamos que foi o próprio quem afirmou...


Um beijo

Carlos Barros disse...

imagina o jonh lyndon... seria um bom quarto louco, mas não, não me referia a ele... mas uquem sabe.
abraço

Paula Raposo disse...

Sempre a aprender contigo. Beijos

UGAJU disse...

Não te conhecia vagabundo; pega nas trouxas e vem comer um málga de sopa à minha tasca!
Loucura, nas palavras do Zacarias, é viver como os outros!

peciscas disse...

Serão sempre necessários Artauds!

Passei por aqui e informo que há outro para a Presidência.
Quem quiser apoiar a sua candidatura vai a

PECISCAS

Isabel-F. disse...

Não conhecia....

fiquei curiosa...vou à procura de algo dele para ler...


Bjs

Papo-seco disse...

:)

Mocho Falante disse...

São os famosos incompreendidos que sserão apreciados e venerados um século depois

sal disse...

diarrhoea mental? hehehehe adorei!
Ler Artaud é sem dúvidas "pesadito" embora...nunca o consideraria Louco: As ideias nunca se aprissionam, a discrição e o "bom senso" por vezes são fraudulentos...Então: "Que Vivam OS LOUCOS"!!!! :)

Abraço

sal disse...

Esqueci-me e vai uma correção enganei-me, escrivi Artaud em vez de..Arnaud...hehehe
Podias ter metido neste "pote vagabundo" a vontade também o Boris Vian mezcladito com Jean-Sol Partre, dava-le um toque musical e "lobo-transformista"...hehehe ;)

Abraço

sal disse...

Puxa! é o que dá ver a fotografia e o nome do gajo! Já ando a baralhar as ideias! É ARTAUD jajajaja :)

Também serei "louco"? ;)

Armando S. Sousa disse...

Eu gosto muito destas tuas fugas vagabundas.O movimento surrealista é provavelmente o movimento cultural do século passado, mas estou em crêr que ainda será mais importante no futuro.
Um abraço.

Aromas Do Mar disse...

Tenho andado um pouco arredia destas lides, mas passei para te ler e te deixar um beijo.

Lina (mar revolto)

Der@ disse...

Excelente post. Gosto muito deste Artaud do qual tenho alguns livros. Recomendo vivamente.

Perfect Woman disse...

"È nesse interior onde me assemelho a ti, eu, germinação, idéia, linguagem, levitação, sonho, grito, renuncia a idéia, suspenso entre as formas e a espera só do vento." mai nada ok! qual sande de coirato, qual carapuça lolol jinhos nino

susana disse...

mais um post...mas uma coisa k aprendo

:)

Å®t_Øf_£övë disse...

Vagabundo,
Gostava que passasses lá no "ATORDOADAS" para "comeres" uma fatia de bolo pelo 1º aniversário.
Abraço.

Perfect Woman disse...

Ohhh meu kido V-bundo ;-) muito obrigada, e já sabes pro ano cá tamos nós again para mais um 33 e um cadito lolol jinhos fofos... BRIGADDDDDDAAAAAAAAA...

Maria do Céu Costa disse...

Vim aqui hoje "beber" mais um pouco de um novo conhecimento. Beijinhos.

TR disse...

Muito interessante. Curiosamente conheço todos os que refere, mas este, muito vagamente. De forma que nem seria capaz de o associar a nada, assim de repente. Bom post!!

Cristina disse...

vagabundo
há loucuras e loucuras, é necessário dizer que, estas pessoas, quando se envolvem numa teia disruptiva com a sociedade, sofrem mesmo. às vezes há a tendência para considerar que estão num certo estado de graça creativo e fantástico, mas a perpetuação deste estado pode trazer consequências graves,com uma esperança de vida francamente diminuida, é preciso cuidado:)

beijihos:)

lique disse...

Conhecia muito pouco, fiquei muito mais curiosa. Loucura, sanidade, onde está a linha que divide? :)
Beijos

lazuli disse...

Fiquei deveras curiosa. Lá terei que comprar mais um livro.
Aqui surpreendes-me pelo que ensinas, ou fazes recordar..
E tão suavemente que é sempre um gosto ler e reler-te.

gaivotadaria disse...

De são e de louco todos temos um pouco, olha para mim, acordada a esta hora!!!
Mas é verdade, a mente, a mente, essa desconhecida...

Miguel disse...

O Tempo, a Confusão Permanente, o SAPO, não teem me deixado visitar-vos a todos como eu queria.
Mas ...

Vou dando noticias e quando posso dou uma fuga por aqui...

Bjks da Matilde

Menina_marota disse...

"...exigimos que sejam soltos esses encarcerados da sensibilidade, pois não está ao alcande das leis prender todos os homens que pensam e agem".


Mais uma partilha complexa, mas intensa...

Um beijo para ti Vagabundo ;)

Phonseka disse...

"As mentes opacas que (pensam?) correr estes riscos , serão assoladas por uma terrível diarrhoea mental."
Gostei do texto, mas esta frase, hehe, mesmo lá.

vero disse...

Bom fds para ti também e obrigada...
Beijinhos***
;)

lena disse...

Foi uma surpresa para mim este blog. Excelente em conhecimentos, parabéns pelo que partilhas, já li um pouco de Antonin Artaud, mas de poetas e loucos todos temos um pouco, penso que é assim o ditado, e precisamos um pouco dessa loucura contagiante, uns versos de um dos poemas dele traduzidos:

""Quem sou eu?
De onde venho?
Sou Antonin Artaud
e basta que eu o diga
Como só eu o sei dizer
e imediatamente
hão de ver meu corpo
atual,
voar em pedaços
e se juntar
sob dez mil aspectos
diversos.
Um novo corpo
no qual nunca mais
poderão esquecer.
..."
fez-me bem lembrar

obridada

beijinhos

lena

murmurio do silencio disse...

é sempre um prazer aprender

obrigado

abraço.

Paula Raposo disse...

Repito-me quando te visito : aprendo sempre contigo! Beijos

CASTOR disse...

Como diz Ismael Scheffler: "É possível falar em um teatro político de Artaud? Teatro metafísico, teatro alquímico, teatro da crueldade, são definições que o próprio autor propõe, na tentativa de definir e fazer entender suas propostas. Mas, teatro político?". Se entendermos o Teatro como função social, então poderemos dizer que será, igualmente, político... Bom, o Teatro de Sartre~não deixa margem para dúvidas, não é? Um Abraço.

Luis Enrique disse...

Meu caro,
Muito obrigado pela tua interessante visita ao meu Blog. Vejo que tens cá muito público, ainda bem, imagino que será porquê o teu blog é optimo. Lá, no meu cantinho, deixei, para tí, um recado de benvinda e qualquer outra coisinha. Pssa quando tiveres um tempinho. Obrigada ! ahh! também fico grato por teres visitado meu otro "mundo" que é a poesia, eres siempre bienvenido. Gracias

Mónica disse...

Loucos são aqueles que querem tapar talentos com usando o que pensam eles ser a inteligência, mas afinal, nem eles próprios sabem o significado destas duas palavras.

:)

Leonoretta disse...

oi vagabundo.
se calhar vais achar o meu comentario um bocado surrealista, rsssssss

mas esta gente do modernismo, interessantes sem duvida, mas um bocado feios nao achas?
nao e bem feios... traços esquisitos talvez, rssssssss

abraço da leonoreta

Vagabundo disse...

Ehheheh... surrealismos, gosto!!!
Tens toda a razão, os gajos eram mesmo pró feio.
Deixaram-nos vidas de genialidade e criatividade.
Bj Vagabundo

sue disse...

Keep on the excellent work! ;)

Clitie disse...

Todos os génios são apelidados de loucos...

Bjks e bom fim de semana

Pecaaas disse...

Oi,Carlos!
É a isto que chamo posts com muita mão dóbra!
BFS
Pedro

Perfect Woman disse...

Ai nino quanto mais te leio, mais vontade me dá de ser louquinha... Jinhos e bom fim de semana ps: mas isto deve dar-te um trabalhão...

lazuli disse...

Não foi ele que escreveu “Carta aos Médicos-chefes dos Manicómios"? só o titulo é sem dúvida surrealista. Nunca li nada, confesso. Um abraço.

lazuli disse...

Não foi ele que escreveu “Carta aos Médicos-chefes dos Manicómios"? só o titulo é sem dúvida surrealista. Nunca li nada, confesso. Um abraço.

¦☆¦Jøhη¦☆¦ disse...

Um post bastante interessante, mas também confesso que nunca li nada dele.

Um abraço, João.

Anónimo disse...

amiguinho! nunca li o citado senhor, mas li muito breton, sartre, beauvoir, camus etc.
sou, a bem dizer, uma adicta do existencialismo. o surrealismo também me fascina, mas devo ser sincera e dizer-te que não me dá "fome". não visto essa pele. acho que foi uma necessidade dos tempos que já foram. ;)
abraço dos açores*
gado bravo

Anónimo disse...

...e não falei do post!
redimo-me: gostei dele, mas em abstracto, gosto ainda mais das mensagens que passas a todos. do teu trabalho. beijinho*
GB

JG disse...

Tenho misturado na barafunda da minha mesa de trabalho um livro de Artaud que já li mais de 30 vezes. É o "Para acabar de vez com o Juízo de Deus, seguido de O teatro da Crueldade". A vontade de transcrever um excerto do "Para Acabar" no meu blog é mais que muita. Mas... faltam-me os ditos. Dizem-me que o meu blog é um "blog de famílias", o que, confesso, já estou a ficar um pouco farto. Um dia destes mando as famílias à fava e pesquego lá com o Antonin Artaud, Benjamin Péret (o dos Tomates Enlatados, os tais que me faltam) e faço o gosto ao dedo, que tem queda para vagabundo. És o maior, amigo! Um abraço

merdinhas disse...

“ Os asilos de alienados são receptáculos de magia negra, conscientes e premeditados. E não é só porque os médicos favoreçam a magia pela terapêutica que vão refinando, é o que que eles fazem. Se não houvesse médicos, não havia doentes, pois foi pelos médicos, e não pelos doentes, que a sociedade começou. Os que vivem, vivem dos mortos, e é também necessário que a morte viva... Não há nada como um asilo de alienados para incubar docemente a morte e manter na incubadoura os mortos. Isso começou 4.000 anos antes de cristo, esta técnica terapêutica da morte longa. E a medicina moderna, nisso cúmplice da mais sinistra e crápula magia, sujeita esses mortos aos eletrochoques e à insulinoterapia, com o propósito de completamente, dia a dia, esvaziar essas coudelarias de homens do seu eu, apresentando-os, assim vazios, assim fantasticamente disponíveis e vazios, às obscenas solicitações anatómicas e atómicas do estado chamado ["bardot"]. Entrega do [barda] de viver às exigências do não-eu. O [Bardot] é o astro de morte pelo qual o eu cai em lassidão, e há, no electrochoque, um estado de lassidão pelo qual passa todo o traumatizado. O que também não lhe dá, nesse instante, a conhecer, mas horrivelmente e desesperadamente a não reconhecer o que foi quando era ele. Eu passei por isso e não o esquecerei (...)". Antonin Artaud (1896-1948), em entrevista radiofónica, meses antes de morer com um cancro nos intestinos.

merdinhas disse...

Porque vagou por temas a que já aludi gostaria que fosse visitar o meu post de 6 Outubro, que se chama Teatro anatómico. Já transcrevi o texto quase todo no comentário anterior mas importante será abrir o link "Artaud" do fim do texto.
Já agora quer tentar ajudar-me na resposta ao primeiro comentário desse post?

Anónimo disse...

This is very interesting site...
»

Anónimo disse...

Very nice site! bar contest shirt t wet Bashir anastas penis 2003 land rover freelander se work at home jobs information.com oman holiday insurence Lotto 649 august 7 Cold+fusion+dedicated+web+hosting Allergans botox Best product tooth which whitener spironalactone accutane conflict cellular one conference calls ford model agency Horse racing photos collectibles Cpu cooling fan controller

Anónimo disse...

That's a great story. Waiting for more. »

Anónimo disse...

hi people,this is a simple test
sorry sex video
ggg

Probus disse...

O confessionário não é você, oh Papa, somos nós. Entenda-nos. E que os católicos nos entendam.

Em nome da Pátria, em nome da Família, você promove a venda das almas, a livre trituração dos corpos.

Temos, entre nós e nossas almas, suficientes caminhos para percorrer, suficientes distâncias para que neles se interponham os teus sacerdotes vacilantes e, esse amontoado de doutrinas afoitas das quais se nutrem todos os castrados do liberalismo mundial.

Teu Deus católico e cristão que, como todos os demais deuses, concebeu todo o mal:

1º. Você o enfiou no bolso.

2º. Nada temos a fazer com teus cânones, índex, pecado,
confessionário, padralhada, nós pensamos em outra guerra, guerra contra você.

Papa cachorro: Aqui, o espírito se confessa para o espírito.
De ponta a ponta do teu carnaval romano, o que triunfa é o ódio sobre as verdades imediatas da alma, sobre estas chamas que chegam a consumir o espírito.

Não existem Deus, Bíblia. Evangelho.

Não existem palavras que possam deter o espírito.

Nós não estamos no mundo, oh Papa confinado no mundo.

Nem a terra, nem Deus, falam de você.

O mundo é o abismo da alma, Papa caquético!

Papa alheio à alma: Deixe-nos nadar em nossos corpos, deixe nossas almas em nossas almas, não precisamos do teu facão de claridades.

Carta ao Papa ▬ Antonin Artaud

"Vinde à mim as criancinhas", Joseph Ratzinger, vulgo Bento XVI (Bento?? Quem benzeu este demo??), usa também o pseudônimo de, bentinho.

Que o Vaticano pague por seus CRIMES.

20/03/2010 - Íntegra da carta do papa sobre casos de pedofilia aos fiéis irlandeses

http://noticias.bol.uol.com.br/internacional/2010/03/20/leia-integra-da-carta-do-papa-sobre-casos-de-pedofilia-aos-fieis-irlandeses.jhtm