abril 17, 2011


Grito de Desobediência

Ó tu,
Que vives adormecido
No dia-a-dia,
Que te deixas levar pelos outros,
Pela vontade da maioria!
Que permites que te conduzam
E te digam como deves agir:
Quando te deves calar ou sorrir,
E que caminho deves seguir!
Por que razão te rebaixas?

TU, que tens a força e a vitalidade
Que mais ninguém tem,
Porque és ÚNICO e insubstituível!
E, mesmo assim,
Te deixas cegamente manipular,
Seguindo a multidão sem hesitar.
Ficas petrificado pela monotonia
E és, por fim, consumido pela apatia!

Faço-te então um apelo:
Larga o manto da autoridade
E sacode do teu corpo a obediência!
Junta-te a mim num grito de verdadeira
revolta
Por uma vida em LIBERDADE!

Ana Sofia


Sem comentários: