julho 09, 2005

Baco

Deus do vinho e da " bebedeira", da colheita e da fertilidade. A sua lenda é complexa porque reúne vários elementos oriundos da Grécia e de países vizinhos. Filho de Júpiter e Sêmele, foi educado no vale de Nisa pelas Ninfas. Já adulto, descobriu a vinha e seu uso. Enlouquecido por Juno, andou errante pelo Egipto, pela Síria e pela Frigia, onde a deusa Cibele o iniciou ao seu culto. Em todos os países, ensinava aos homens o trato da videira e a produção do vinho. Cansado de tantas viagens, voltou à Grécia onde recebeu o apoio de Cibele. Posteriormente, chegou à Índia, país que conquistou pela força das armas e pelo seu poder místico.Montava um carro puxado por panteras e ornado de ramos de videira e hera. Fazia-se acompanhar por um cortejo de Sátiros, Silenos e Bacantes (seguidoras de Baco. Acompanharam-no na sua viagem à Índia. Não eram sacerdotisas, mas ocupavam um lugar de destaque na religião e no culto a esse deus.Empunhavam o tirso, espécie de lança enramada de hera. Cobertas apenas por peles de leão, celebravam as orgias com gritos e danças desnorteadas. Mergulhavam em êxtase místico e adquiriam uma força prodigiosa, de que muitos heróis foram vítimas).Voltando à Beócia, introduziu em Tebas os Bacanais (festas romanas celebradas em honra a Baco. Embora não fossem iguais em todas as regiões, identificavam-se sempre pelo carácter orgíaco e pela presença de mulheres tomadas de delírio).Penteu, o rei da cidade, opôs-se ao seu culto e ele, como de costume, lançou mão do vinho para se impor: embriagou as mulheres e levou-as a matar o soberano.Em Orcômeno, onde reinava Mínias, procurou convencer o povo a juntar-se à comitiva do vinho. As filhas do rei, Alcítoe, Arsipa e Leucipa, recusaram-se a acompanhá-lo e receberam um atroz castigo.Mais tarde, quando caminhava numa praia, Baco foi raptado por piratas, que acabaram transformados em delfins. Só escapou Acetes, que se opusera ao plano dos companheiros.O deus dirigiu-se de seguida à ilha de Naxos, onde casou com Ariadne.

2 comentários:

Clitie disse...

Ora aqui está uma coisa que sim senhor, me interessa muito! A mitologia.
O teu blog é muito original.

Pecaaas disse...

BACO, Deus do Vinho! Deste gosto mesmo, do vinho!
1 abr
Pedro